Notícias- Volta Redonda

Defesa Civil do município foi convidada a participar da campanha que certifica preparo para respostas a desastres

Volta Redonda pode ser reconhecida pela ONU (Organização das Nações Unidas) como cidade resiliente. A Defesa Civil do município foi convidada a aderir à campanha da organização internacional “Construindo Cidades Resilientes”. Para receber o título, alguns itens são levados em consideração. No caso de Volta Redonda, credenciam a esta certificação o Plano de Contingência com Ênfase no Sistema de Coordenação Integrada (SCOI) e o Plano de Ações Compartilhados (PAC) – que já integram o Banco de Boas Práticas em Ações de Proteção e Defesa Civil do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR).

O coordenador da Defesa Civil de Volta Redonda, Rubens Siqueira, explicou que ser resiliente significa ter capacidade de resposta imediata frente aos eventos de natureza hídrica, química, geológica e humana. O que segundo ele, Volta Redonda possui.

“As ações de Defesa Civil vão desde o processo de orientação para o munícipe até a interdição, desocupação, demolição e remoção dessas pessoas para locais seguros, que são centros de acolhimento que nós temos cadastrados. Em um primeiro momento, dando todo o suporte humanitário possível: vestimenta, alimentação, dormitório; e num segundo, a infraestrutura que você dá para recuperar as áreas degradadas ou neutralizá-las por completo”, disse Rubens, frisando que a Defesa Civil de Volta Redonda conta com uma equipe de 20 pessoas, entre setores administrativos, operacionais e técnicos.

Rubens destacou que para serem resilientes, as cidades precisam trocar informações entre elas e adotar ações rotineiras, como por exemplo: impedir a invasão de áreas de risco, ocupações desordenadas e escavações irregulares.

"Todos esses comportamentos inseguros norteiam os fenômenos climáticos que podem saturar o solo, elevar as cotas de rios e córregos. Não dá para você pensar em Defesa Civil hoje sem um comportamento ambiental. Então quando você coíbe essas práticas, você se torna resiliente”, resumiu Rubens.

O coordenador da Defesa Civil lembrou que hoje Volta Redonda investe na conscientização ambiental, através dos ciclos de palestras que visam garantir a manutenção de atos seguros, que vão desde a importância de se manter distância de veículos que fazem o transporte de cargas perigosas, até os cuidados com crianças que não devem ficar próximas de chamas, materiais incandescentes ou medicamentos.

“O cenário que mais nos preocupa em Volta Redonda hoje, em termos de Defesa Civil, são os atos inseguros. Por isso a partir de abril, estaremos buscando orientar sobre os riscos de construções irregulares, escavações e ocupações desordenadas, além de conscientizar sobre a importância da prática da reciclagem limpa. Que nada mais é do que a orientação sobre o despejo correto de materiais recicláveis, impedindo a obstrução de rios, leitos e afluentes que na época de chuva acaba sendo fator de risco”, disse.

Palestras

Dentro desse trabalho de orientação, a Defesa Civil também elaborou um calendário para atender os convites de empresas locais, clubes de serviços, associações de moradores, escolas, que desejam receber palestras. O calendário deste ano começa a partir do dia 01/04/2022, com o encerramento do período de alerta de verão, até o dia 31/03/2023, quando toda a estrutura da prefeitura fica em alerta para as emergências públicas.

As palestras capacitam o público em geral sobre como proceder de forma segura, com atos seguros, evitando-se os riscos com a prevenção. O atendimento aos convites é aberto para todas as instituições públicas e privadas, a partir dos contatos para agendamentos com a sede da Defesa Civil pelo telefone: (24) 3339- 2065.

 

Foto: Geraldo Gonçalves/PMVR



Publicidade

Share
 
Rua Pedro Maria Neto, 17/101 - Aterrado - 27.215-590 - Volta Redonda - RJ
Todos os direitos reservados - 2021
Guia Comercial Sul Fluminense
© 2009 / 2021 Guia Sul Fluminense - Desenvolvido por ABCMIX - 2021
We use cookies
Utilizamos cookies no nosso website. Alguns deles são essenciais para o funcionamento do site, enquanto outros nos ajudam a melhorar este site e a experiência do utilizador (cookies de rastreio). O utilizador pode decidir por si próprio se quer ou não permitir cookies. Note que, se os rejeitar, poderá não conseguir utilizar todas as funcionalidades do site.