Notícias- Volta Redonda

Evento no auditório da prefeitura reuniu representantes do Inea, ICMBio e conselhos envolvidos com o meio ambiente, além de munícipes

 

A Secretaria Municipal de Meio Ambiente (SMMA) de Volta Redonda realizou na tarde desta sexta-feira (12) uma oficina participativa sobre o Plano de Manejo do Parque Natural Municipal Fazenda Santa Cecília do Ingá. Sediado no auditório da prefeitura, no Palácio 17 de Julho, bairro Aterrado, o encontro reuniu munícipes, principalmente moradores do bairro Santa Cruz, representantes de conselhos envolvidos com o meio ambiente e da prefeitura.

O secretário municipal de Meio Ambiente, Anderson Silva de Azevedo, explica que a oficina foi realizada para atualizar o plano de manejo, já que o Parque do Ingá, que é uma unidade de conservação, sofre alterações, incluindo a vegetação que está em alto estágio de regeneração.

“E até para as pessoas também conhecerem mais sobre a unidade, que tem um fragmento florestal bem preservado e é o maior do município em questão de preservação. Ela faz fundos com a Revis (Refúgio da Vida Silvestre) Vale do Puris, e as duas juntas têm um peso imenso para a questão da conservação ambiental no município de Volta Redonda”, destacou Anderson, lembrando que o Plano de Manejo é que dá as diretrizes do que pode e o que não pode ser feito no parque.

O Parque Natural Municipal Fazenda Santa Cecília do Ingá foi constituído através do decreto 11.825, de agosto de 2010. Anterior a isso, em 1955, a prefeitura adquiriu a área para garantia de abastecimento de água. Em 1962, ela instituiu o Parque Florestal Municipal. E em 2010, foi instituída a unidade de conservação de uso restrito.

Representando Maurício Coelho Machado, que é o superintendente do Inea (Instituto Estadual do Ambiente) em Volta Redonda, Paula da Silva Novelo, que atua na área administrativa do instituto, participou da oficina e prestigiou o evento realizado pela SMMA.

“O INEA contribui de forma indireta e diretamente, por meio de instrumentos de licenciamento reduzindo o índice de crimes ambientais. Composta por uma boa equipe técnica que trabalha em prol desse trabalho de preservação do meio ambiente. Realiza também vistorias e fiscalizações com a finalidade de controle e redução de crimes ambientais”, disse Paula.

O analista ambiental do ICMBio (Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade), Sandro Leonardo Alves, representou o instituto em Volta Redonda, que, apesar de ser responsável pela gestão das unidades de conservação federais, tem um trabalho em parceria com a SMMA, contribuindo diretamente para criação e implementação das unidades de conservação no município.

“É uma alegria, uma felicidade muito grande ver o empenho, o esforço da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, nessa gestão para implementar as unidades de conservação. Todas as unidades já têm os seus conselhos gestores instituídos, e agora avançando com mais esse grande passo na elaboração e apresentação do plano de manejo. Dessa que talvez é a mais importante, mais emblemática unidade de conservação municipal, que é o Parque Natural Municipal do Ingá”, destacou o analista do ICMBio.

Fotos de Cris Oliveira.
Secom/PMVR



Publicidade

Share
 
Rua Pedro Maria Neto, 17/101 - Aterrado - 27.215-590 - Volta Redonda - RJ
Todos os direitos reservados - 2021
Guia Comercial Sul Fluminense
© 2009 / 2021 Guia Sul Fluminense - Desenvolvido por ABCMIX - 2021
We use cookies
Utilizamos cookies no nosso website. Alguns deles são essenciais para o funcionamento do site, enquanto outros nos ajudam a melhorar este site e a experiência do utilizador (cookies de rastreio). O utilizador pode decidir por si próprio se quer ou não permitir cookies. Note que, se os rejeitar, poderá não conseguir utilizar todas as funcionalidades do site.