Notícias- Volta Redonda

Tecnologia ajuda a elucidar ocorrências policiais e até acidentes de trânsito; serviço traz confiança e maior sensação de segurança à população

 

Elas estão por toda a parte e nada passa diante delas sem ser notado. São as câmeras de segurança do projeto “Cidade Monitorada”, da Secretaria Municipal de Ordem Pública (Semop), que são aliadas na prevenção e solução de crimes em Volta Redonda. Além de ser usada no combate à criminalidade, a tecnologia auxilia coibindo e dificultando a ação de criminosos.

A eficácia das câmeras de segurança em Volta Redonda pode ser evidenciada pelas estatísticas. Dados do Instituto de Segurança Pública do Rio de Janeiro (ISP-RJ), que reúne informações dos crimes registrados nas delegacias de todo o estado, apontam uma queda de 65% no número de roubos a estabelecimentos comerciais; 54,55% nos índices de roubos a transeuntes e de 52,63% no de roubos de celulares. A comparação foi feita entre janeiro e outubro de 2022 e o mesmo período deste ano.

Hoje são 700 nas ruas, sem contar as instaladas para vigilâncias das escolas municipais – ultrapassando os 800 equipamentos, todos gerenciados em tempo real pela Semop, por meio do Ciosp (Centro Integrado de Operações de Segurança Pública). Há o planejamento para que, em breve, o número de câmeras cresça e chegue a mil equipamentos instalados.

As câmeras do “Cidade Monitorada” possuem uma identidade visual (um adesivo com a marca do projeto estampado), facilitando a identificação e inibindo a prática de delitos. Isso também auxilia o cidadão que precise das imagens para elucidação de alguma ocorrência, como um acidente de trânsito, por exemplo. A gravação pode ser solicitada junto ao Ciosp, que fica na sede da Semop, na Ilha São João. Em média, quatro pessoas por dia solicitam a análise de imagens de câmeras de segurança.

Tecnologia a favor da segurança pública

Somente em 2023, as imagens ajudaram a prender foragidos da Justiça, identificar autores de crimes e envolvidos em acidentes de trânsito. O serviço traz confiança e maior sensação de segurança à população.

Foram as câmeras de monitoramento da Semop que levaram policiais militares a prender, no mês passado, dois homens suspeitos de roubos na cidade. Eles foram presos em um posto de combustíveis no bairro Morada da Granja, após as câmeras para a leitura de placas de veículos (OCR – Optical Character Recognition – reconhecimento óptico de caracteres, em português) identificarem que o carro da dupla era o mesmo utilizado dias antes em um furto, no bairro 249.

Também foram as câmeras da Semop que identificaram o motorista que atropelou e fugiu sem prestar socorro a uma idosa, de 63 anos, na Rua 14, no bairro Vila Santa Cecília, próximo à Praça Brasil. O acidente aconteceu em junho deste ano.

Sistema integrado de segurança

O secretário municipal de Ordem Pública, tenente-coronel Luiz Henrique Monteiro Barbosa, destacou que o objetivo das câmeras é que nada que aconteça nas ruas de Volta Redonda passe despercebido, já que tudo é monitorado em tempo real e interligado ao Ciosp e a outras forças de segurança, como as polícias Civil (93ª DP), Militar (28º BPM), Federal (PF), Rodoviária Federal (PRF) e o Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ).

Além das câmeras para a leitura de placas de veículos, o sistema conta com câmeras fixas e dome. Esses equipamentos possuem zoom óptico e se movimentam por 360 graus, e podem ser controlados de forma remota, por meio de uma central de videomonitoramento.

“Todo esse sistema possibilita que possamos identificar foragidos da Justiça, ou até mesmo chegar ao autor de um crime rapidamente. Conseguimos monitorar os veículos que trafegam pela cidade, identificando casos de irregularidades, como os envolvidos em roubo, furtos e também em situações de fugas ou acidentes. A ideia das câmeras é que possamos ter um amplo cerco e que nada que ocorra em Volta Redonda passe despercebido. A cidade está toda monitorada e com certeza isso a torna mais segura”, garantiu Luiz Henrique.

Para o prefeito Antonio Francisco Neto, investir em tecnologia e inteligência é o caminho para reduzir a violência e a criminalidade nas cidades modernas. Segundo ele, a ideia é transformar Volta Redonda em uma referência em segurança pública para outras cidades no país.

“Segurança é um dever de todos e a prefeitura tem feito a parte dela. Somos incansáveis para tornar Volta Redonda uma cidade cada vez mais segura. Agradeço também ao grande parceiro do município, o governador Claudio Castro, que não mede esforços para nos ajudar”, destacou o prefeito.

Fotos: Arquivo/Secom PMVR.



Publicidade

Share
 
Rua Pedro Maria Neto, 17/101 - Aterrado - 27.215-590 - Volta Redonda - RJ
Todos os direitos reservados - 2021
Guia Comercial Sul Fluminense
© 2009 / 2021 Guia Sul Fluminense - Desenvolvido por ABCMIX - 2021
We use cookies
Utilizamos cookies no nosso website. Alguns deles são essenciais para o funcionamento do site, enquanto outros nos ajudam a melhorar este site e a experiência do utilizador (cookies de rastreio). O utilizador pode decidir por si próprio se quer ou não permitir cookies. Note que, se os rejeitar, poderá não conseguir utilizar todas as funcionalidades do site.