RJ terá oito hospitais de campanha e Witzel prorroga medidas restritivas por 15 dias

RJ terá oito hospitais de campanha e Witzel prorroga medidas restritivas por 15 dias

Governador faz apelo para que população fique em casa 

 

O governador Wilson Witzel anunciou novos investimentos em hospitais e equipamentos para agilizar o atendimento a pacientes de Covid-19. Entre as ações, estão a montagem de oito hospitais de campanha no estado, com 1,8 mil leitos no total. A previsão é que as unidades sejam inauguradas até o dia 30 de abril.

 

- Os hospitais de campanha serão instalados no Maracanã, Jacarepaguá, Leblon, Caxias, São Gonçalo, Campos, Casimiro de Abreu e no Complexo de Gericinó. Cada hospital contará com 200 leitos – afirmou Witzel, durante entrevista coletiva. 

 

Witzel prorrogou nesta segunda-feira (30/03), por mais 15 dias, as medidas de prevenção e enfrentamento à propagação do novo coronavírus.  O Decreto 47.006 reconhece a necessidade de manutenção da situação de emergência no estado do Rio. Segundo Witzel, o isolamento social ainda é a melhor estratégia para evitar o aumento no número de casos da doença no estado. 

 

- Quero pedir que a população fluminense fique em casa e que observe rigorosamente as orientações do governo estadual. Não acreditem em qualquer outra informação que não seja pautada em critérios técnicos e científicos sob pena de termos um agravamento desta crise - frisou o governador. 

 

Nova avaliação da curva de contágio será realizada no dia 4 de abril pela equipe técnica da Secretaria de Saúde antes da decisão de flexibilizar as medidas estabelecidas. 

 

- Após a avaliação vamos verificar se haverá algum tipo de flexibilização, mas sempre pautados na questão técnica da saúde e jamais observando interesses econômicos. A economia é uma preocupação sim, mas jamais vamos virar as costas aos que mais precisam neste momento. Não há outra forma de conter o vírus que não seja pelo isolamento social. Este é um momento de união – disse. 

 

Outras ações anunciadas

 

A partir desta segunda-feira (30/3), o SAMU 192 ganhou o reforço de mais 112 veículos, sendo 35 Unidades de Suporte Avançado (as USAs, também conhecidas como “UTIs móveis”), 47 Unidades de Suporte Básico (USBs) e 30 motolâncias. O objetivo é reforçar o atendimento emergencial à população nos próximos seis meses. O investimento chega a R$ 166,5 milhões. 

 

O Governo do Estado também abriu novos leitos esta semana no Hospital Universitário Pedro Ernesto (100 novos leitos). Outros 75 serão inaugurados no Hospital Estadual Anchieta, no Caju, nos próximos dias. 

 

Além disso, a secretaria de Saúde, vai adquirir, ainda esta semana, mais de 700 mil testes rápidos que serão disponibilizados prioritariamente a profissionais da saúde, da segurança pública, pacientes graves sob suspeita de corona, além de óbitos em investigação. 

 

- Não vamos permitir que os policiais militares que não morreram no combate à violência morram agora pelo vírus _ afirmou. 

 

Na próxima semana, o Governo do Estado entregará ainda 42 ambulâncias a municípios fluminenses. A frota vai permitir a transferência de infectados para hospitais de referência, localizados em vários pontos do Estado do Rio de Janeiro, no combate à doença.  O contrato prevê, ao todo, 229 ambulâncias e 93 vans. 

 

O secretário de Saúde, Edmar Santos, reforçou o pedido do governador:

- Não estamos decidindo (que a população fique em casa) por achismo, mas por bases fundamentadas. Temos quatro grupos de pesquisa integrados conosco acompanhando tempo a tempo os casos de novo coronavírus. A tendência hoje é que a curva no Rio de Janeiro, em uma análise inicial, caminhe para uma trajetória mais horizontal de modo que, dentro de duas semanas, ela venha a encontrar a curva da Coreia do Sul. Esse é um sinal de alento, mas não podemos relaxar. Isso mostra a importância do isolamento social – disse o secretário de Saúde, Edmar Santos.

 

Fotos: Rogério Santana

 

Leia também: