Defesa Civil de Barra Mansa é acionada para atender desabamento de casa na Vista Alegre

Defesa Civil de Barra Mansa é acionada para atender desabamento de casa na Vista Alegre

Incidente ocorreu na noite desta quarta-feira; não houve feridos. Após avaliação, área foi interditada, mas situação ainda inspira cuidados

 

A Defesa Civil de Barra Mansa foi acionada na noite nesta quarta-feira, 19, por volta das 20 hs, pelo Corpo de Bombeiros, para atender um chamado de emergência na Avenida dos Aposentados, 1.115, na Vista Alegre. No local, houve o desabamento de uma casa. Felizmente ninguém ficou ferido.

 

Numa vistoria preliminar, o coordenador do órgão, Sérgio Mendes, o Serginho Bombeiro, apurou junto ao próprio morador, de 54 anos, que uma parede do imóvel estava sendo quebrada, e a mesma ruiu. “Com isso, parte da casa desmoronou. Ainda durante a noite, interditamos a área, além de outra residência nos fundos do imóvel. Orientamos as famílias sobre os riscos e pedimos para que deixassem o local”, relatou.

 

Na manhã desta quinta-feira, 20, Sérgio Mendes, acompanhado do Secretário Municipal de Manutenção Urbana, Luiz Gonzaga, que é engenheiro, retornou ao local para nova avaliação sobre o estado de conservação dos imóveis. A orientação de Luiz Gonzaga é pela manutenção da interdição das duas casas e de uma outra, que também apresenta comprometimentos estruturais. “Sabemos que é uma situação extremamente delicada quando se trata de deixar a casa onde se mora, mas aqui a situação é de preservação de vidas”, destacou o secretário.

  

Defesa Civil de Barra Mansa é acionada para atender desabamento de casa na Vista Alegre

 

A demolição do restante da casa que veio abaixo não foi descartada tanto por Sérgio Mendes, quanto por Luiz Gonzaga. Nas próximas horas, a Defesa Civil, juntamente com agentes da Secretaria de Assistência Social retornam ao local para conversar com as três famílias afetadas, visando providenciar um local seguro para que permaneçam até que a situação seja solucionada, inclusive para verificar o perfil familiar com foco em programas sociais, entre eles o aluguel social.

 

Ainda abalado, um dos moradores da casa que foi interditada e que preferiu não se identificar, disse que 11 pessoas, sendo cinco crianças, moram no local, mas que apenas uma residia no imóvel que desabou. “Logo após o susto, ele nos contou que no momento do acidente estava no quarto e ouviu ruídos. Disse que foi o tempo de correr para o banheiro e se proteger. Em seguida houve um barulho enorme e a queda das paredes. Graças a Deus ninguém se machucou. Por outro lado, estamos muito tristes, pois não temos para onde ir. Passamos a noite na casa de vizinhos, mas estamos sem saber o que fazer. Nossa esperança é que a Prefeitura possa nos ajudar”, desabafou.

  

A casa que desabou, segundo informações dos moradores, tinha mais de 45 anos de construção e já apresentava sinais de infiltração.

 

Fotos: Paulo Dimas 

Leia também: