Fiscalização das atividades em Volta Redonda será intensificada no fim de semana

Fiscalização das atividades em Volta Redonda será intensificada no fim de semana

Ações diárias da força-tarefa foram ampliadas com a retomada da flexibilização na última quinta-feira, dia 28

 

A Prefeitura de Volta Redonda vai intensificar a fiscalização realizada pela força-tarefa, após a retomada das atividades econômicas no município na última quinta-feira, dia 28. O trabalho, realizado diariamente das 14h às 17h, terá dois turnos às sextas, sábados e domingos, com ações começando às 20h. O objetivo é verificar o cumprimento dos horários estipulados de abertura e fechamento dos estabelecimentos e as medidas de segurança que devem ser adotadas dentro das lojas para evitar o contágio pelo novo coronavírus.

 

 

O prefeito Samuca Silva afirma que a atuação incansável da força-tarefa é que vai garantir a permanência do funcionamento das atividades econômicas. “A fiscalização de rotina é fundamental para que os eixos de monitoramento sejam mantidos dentro do limite de segurança estabelecido por conta da pandemia da Covid-19”, afirmou Samuca, lembrando que a população também tem papel fundamental neste processo, ficando em casa sempre que possível, usando máscara e álcool em gel, além de ter o compromisso de fazer denúncias quando observar irregularidades pela Central de Atendimento Único (CAU), pelo telefone 156, ou pelo aplicativo FiscalizaVR.

 

Na quinta-feira, dia 28, a força-tarefa fiscalizou atividades econômicas e sociais nos bairros Santo Agostinho; Dom Bosco; São Luiz, Voldac; Retiro; Aterrado; Centro, na Avenida Amaral Peixoto; Vila Santa Cecília e Água Limpa. Nesta ação, as equipes das secretarias de Fazenda (SMF), Meio Ambiente (SMMA), Especial de Segurança Pública (Sesp) e Infraestrutura (SMI), além da Vigilância Sanitária, Guarda Municipal, polícias Militar e Civil e Ministério Público, que realizam o serviço, não registraram descumprimento das medidas previstas nos decretos municipais.

 

Entre as regras que devem ser cumpridas estão entrada permitida nos estabelecimentos de apenas uma pessoa a cada 10m2, o uso obrigatório de máscaras e a disponibilização de álcool em gel para a população. O objetivo é manter os seis eixos de monitoramento condicionantes para a flexibilização. São eles: o número de casos suspeitos não aumentar em 5% por dois dias seguidos; a ocupação de leitos no CTI não ultrapassar 50%; a ocupação de leitos no Hospital de Campanha não ultrapassar 60%; além de manter o grupo de risco em isolamento social; uso de máscara obrigatório nas ruas; e a proibição de qualquer tipo de aglomeração.

 

O QUE FUNCIONA – A flexibilização inclui os serviços de escritório; atividades profissionais, cientificas e técnicas; atividades financeiras, de seguros e serviços relacionados; informação e comunicação; comércio e reparação de veículos automotores; alojamento; bares e restaurantes (com horário reduzido, de 10 às 19 horas); comércio varejista (de 14 às 22 horas); setor de serviços; seleção e agenciamento e locação de mão de obra; atividades imobiliárias; além de agências de viagem, operadores turísticos e serviços de reserva; e shoppings (com horário de meio-dia às 20 horas).

 

 

Com as mesmas regras anteriores, também seguem funcionando supermercados; horti-fruti; farmácia; óticas; material de construção; clínicas médicas; laboratórios; agropecuária; e padarias.

Secom/VR

 

Leia também: