Após implantação do fluxo de proteção a violência contra mulher, Barra Mansa realiza nova reunião

Após implantação do fluxo de proteção a violência contra mulher, Barra Mansa realiza nova reunião

Encontro permitiu que novas propostas e troca de experiências fossem compartilhadas entre os participantes

 

No último mês, a Prefeitura de Barra Mansa promoveu um encontro entre a equipe do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas) e os órgãos de proteção a violência contra a mulher do município. O momento permitiu um debate que visa melhorar esses atendimentos, além da criação de um novo fluxograma. Com objetivo de aperfeiçoar e fortalecer a rede, uma nova reunião aconteceu nesta quinta-feira (17), com representantes das unidades de saúde da cidade.

 

 

Unidos por uma única causa, estiveram presentes representantes das Secretarias de Assistência Social e Direitos Humanos, Ordem Pública, Policias Civil e Militar, o Conselho da Mulher, Defensoria Pública, dos Centros de Referência de Assistência Social (Cras), Hospital da Mulher e Santa Casa.

 

Para o coordenador do Creas de Barra Mansa, Célio Carlos de Oliveira, o encontro é uma afirmação de que nenhum equipamento funciona sozinho e essa união só tem a fortalecer a rede. “Desde quando estabelecemos esse fluxo no município, notamos que houve uma melhora significativa nos atendimentos às mulheres. Esse direcionamento melhor indica às vítimas sobre o que fazer e garante a ela uma metodologia que tem funcionado. Vamos continuar trabalhando para otimizar esses serviços”, expressou o coordenador.

 

De acordo com o secretário em exercício da Assistência Social e Direitos Humanos, Leomar Gomes, Barra Mansa tem cada vez mais avançado em políticas sociais, em prol às minorias. “O trabalho em rede é extremamente importante para que consigamos atingir nosso objetivo, que é reduzir os números de casos de mulheres em situação de violência doméstica. Perceber o engajamento da equipe do Creas, fazendo com que o fluxo funcione, é a mais clara prova de que o município, mesmo não tendo uma delegacia especializada em atendimento às mulheres, faz um trabalho com competência e seriedade”, argumentou.

 

O capitão do 28° Batalhão da Polícia Militar de Barra Mansa, Alcimar Videira, contou que o trabalho da Patrulha Maria da Penha Guardiões da Vida funciona de modo educativo, realizando palestras com temas voltados a violência contra a mulher, para os agressores e, também, às vítimas. “É importante frisar que, em casos de emergência, a vítima que estiver em situação de risco deve entrar em contato conosco, através do 190, pois a Patrulha Maria da Penha atende outros municípios vizinhos”, disse, agradecendo o convite e a parceria.

 

A partir do encontro, um grupo no Whatsapp será criado. Entre os participantes estarão o Creas, Guarda Municipal, Defensoria Pública e a Polícia Militar. Todos os registros de violência contra mulher serão encaminhados na plataforma. A partir daí, o Creas entra em contato com a vítima a e agenda um atendimento sócio assistencial.

 

FLUXO DE ATENDIMENTOS: A partir da primeira reunião, foi definido que o fluxo de atendimento da violação dos direitos das mulheres será com o encaminhamento da Patrulha da Mulher. Se houver caso de agressão física, a vítima será encaminhada para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) ou para a Santa Casa de Misericórdia, posteriormente para a 90ª Delegacia de Polícia de Barra Mansa e ao Creas.

 

 

Em caso de violência sexual, a paciente será encaminhada para o Hospital da Mulher, em seguida à 90ª Delegacia de Polícia e ao Creas. Violência patrimonial, psicológica ou ameaça, o encaminhamento deverá ser feito para a Defensoria Pública e Promotoria.

 

Foto: Chico de Assis

Estéfano Cruz

Visitantes on-line

Temos agora 195 visitantes on-line

Estatísticas

Acessos
610452

Login do cliente

PUBLICAÇÃO

Cron Job Iniciado